Reviravolta nos planos populares. Posicionamento do Corpo Técnico Reconhecido em Matéria na Mídia.

“Especialista em direito à saúde, o advogado Rafael Robba considera o relatório confuso, mas que, em síntese, entende que as três propostas do Ministério da Saúde de planos mais simples devem ser rejeitadas:

— O relatório analisa a viabilidade para que esses três diferentes tipos de modelos de planos de saúde entrem no mercado. O próprio corpo técnico da ANS vê uma série de fragilidades na proposta do Ministério e pede para que se rejeite a inclusão desses três produtos no mercado. Em um segundo momento, ressaltam que boa parte dessas propostas encaminhadas pelo governo já são contempladas pela regulamentação em vigor, como a coparticipação, os prazos de atendimento, a possibilidade de plano ambulatorial. Isso tudo já existe na regulamentação atual.”